Código como transmissor de conhecimento

Escrever código de forma clara é uma tarefa difícil.

Neste artigo, veremos algumas sugestões de como escrever código de negócio de uma forma que ele “fale a língua do domínio”, comunicando seu propósito para o time de desenvolvimento e também para os domain experts.

PERSIGA A LINGUAGEM UBÍQUA

A Linguagem Ubíqua (Ubiquitous Language), termo oriundo do Domain-Driven Design, é uma linguagem estabelecida entre o time de desenvolvimento e domain experts, de forma que haja uma comunicação clara entre todos (sem “tecniquês” e mais focada no negócio).

Os termos dessa linguagem devem se refletir no código, de forma que não sejam necessárias traduções do mesmo para a linguagem usada com os especialistas de negócio. Sendo assim, se “Política de Retenção de Clientes” é um termo empregado no seu domínio atual, não há porque inventar outro termo para colocar no código. Continue lendo

Anúncios

Limpe seu código

Fala, galera

O nome deste post é inspirado no livro “Clean Code (Código Limpo)” do Robert Martin (Uncle Bob), que fala justamente de boas práticas para melhorarmos nosso código.

Escrever código de qualidade não é fácil (desenvolvimento de software NÃO É FÁCIL, mas isso é tema para outro post). É preciso, além de conhecimento técnico, disciplina, pensar antes de “sair escrevendo” e refactoring (sempre!). Continue lendo »