Domain-Driven Design Rápido e Rasteiro (re-post)

ATENÇÃO: este artigo foi originalmente publicado há 2 anos em outro blog. Abaixo, segue o mesmo, sem nenhuma alteração em relação ao original. Além do conteúdo citado no artigo, se quiser saber mais, dê uma olhada na <<live que fizemos no mês passado>>.
____________________________________________________

Olá, pessoal

Trago para vocês, neste artigo, uma rápida introdução ao Domain-Driven Design, conceito criado por Eric Evans e consolidado em seu famoso livro azul “Domain-Driven Design – Tackling Complexity in the Heart of Software”, de 2003.

O assunto é bem denso e impossível de ser tratado em detalhes em um simples artigo de blog. Portanto, espero que este sirva ao menos como um start para futuros estudos sobre o tema (vale a pena!).

Boa leitura! Continue lendo »

CQRS, interfaces, queries, ORMs….cuidado!

Olá, pessoal

Neste artigo, veremos um pouco de CQRS, alguns erros cometidos e lições aprendidas em minhas primeiras incursões a este padrão.

Espero que sirva de alerta para os marinheiros de primeira viagem quanto a algumas escolhas de design e ferramentas.

Vamos lá!

CQRS – UMA BREVE INTRODUÇÃO

CQRS (Command/Query Responsibility Segregation) é um padrão cuja ideia basicamente consiste em quebrar um objeto – composto de comandos (commands) e consultas (queries) – em dois objetos, um somente com comandos e outro somente com consultas. Continue lendo »

View model, domain model, qual model?

Fala, galera

Um dos grandes problemas conceituais ao trabalhar com ASP.NET MVC está na letra “M” de MVC.

A criação de um projeto no Visual Studio do tipo ASP.NET MVC não induz a boas práticas. Temos apenas uma pasta “Models” criada dentro do próprio projeto. Nada de uma sugestão de o que seria o tal “M”.

De fato, o termo “Model” é bastante abrangente e, dependendo do contexto, pode ter um significado diferente. (Outro exemplo é o termo “Serviço”.) Continue lendo »