Mockar demais é perigoso

O uso de test doubles é uma prática antiga dentro da disciplina de testes automatizados. Antiga, bem disseminada e bastante útil. No entanto, com qual frequência e em quais situações devemos utilizá-los não são pontos tão claros e uniformes nessa disciplina.

Este artigo traz meu ponto de vista sobre o assunto.

(Ao longo do texto, uso o termo “SUT” – System Under Test – para me referir à unidade sendo testada e a invenção “mockar” com o significado de “criar um test double”, seja este um mock verdadeiro ou qualquer outro tipo de double.)

USANDO TEST DOUBLES

No lugar de objetos que acessam recursos externos

Dependências externas são aquelas que fogem da fronteira de memória do software, como bancos de dados, o sistema de arquivos ou uma API REST. Continue lendo

Anúncios

Workshop: TDD e testes de unidade de forma profissional

Pessoal,

Acabo de publicar a página para inscrições para meu workshop: “TDD e testes de unidade de forma profissional”. Venha aprender os principais conceitos sobre testes de unidade e TDD com alguém que realmente tem experiência prática no assunto. (Obs.: workshop PRESENCIAL, a ser realizado em Campo Grande/MS.)

Corre lá que são apenas 8 vagas! Para mais informações, clique na imagem abaixo:

arte_topo_paginaVejo vocês lá!

Livro: Test-Driven Development By Example

Blz, pessoal

TDD By Example Meio sumido mas retorno neste post para um breve resenha deste livro que terminei de ler: Test-Driven Development By Example, do Kent Beck.

Este livro, escrito em 2002, é hoje uma das referências no assunto e apresenta a técnica de uma forma bem prática, mostrando 3 exemplos e uma série de técnicas e padrões muito úteis para melhor aplicação do TDD.

O livro está dividido em três partes. Na parte 1 – The Money Example – ele mostra um exemplo prático de um modelo que trabalhe com multi-moedas, ou seja, que seja capaz, por exemplo, de somar cinco dólares com dez francos e retornar o total em dólares. Continue lendo »